16 de Março de 2019

FAPCOM - Rua Major Maragliano, 191 - Vila Mariana, São Paulo (SP)

505 vagas

Gratuito

Credenciamento das 07:30 às 08:00

Coffe break das 10:00 às 10:30

Almoço das 12:00 às 13:30

(11) 5087-3630 | eventos@paulus.com.br

Inscrições de 01/02/2019 a 13/03/2019.
(enquanto houver disponibilidade de vagas).
Emitiremos certificados.

DESCRIÇÃO DO EVENTO

Apresentação

A iniciação à vida cristã é uma experiência encantadora de fé, amor, esperança e vida em comunidade. Ela supõe o despertar do sujeito para a fé em Jesus Cristo, supremo comunicador do Pai, que através do processo catecumenal amadurece a experiência do encontro com o ressuscitado, para aderir de forma amadurecida à vida na comunidade. A vivência mistagógica, tema do 3º Simpósio de Iniciação à vida cristã, da PAULUS, se torna um grande desafi o na era mediática que vivemos, pois o cristão é chamado a habitar os diversos ambientes, assumindo os traços do rosto amoroso do Pai, revelados em Jesus Cristo.

Objetivo

Compreender que, pela iniciação à vida cristã, é dada a possibilidade de uma experiência gradual no conhecimento, no amor e no seguimento de Jesus Cristo. Dessa forma, a iniciação forja a identidade cristã (cf. DAp.291) com as convicções fundamentais e acompanha a busca do sentido da vida, conduzindo o iniciado a assumir uma identidade madura e comprometida com os valores do Evangelho.

Programação geral

8H ÀS 8H45 - Abertura e momento de espiritualidade - Leitura Orante da Palavra
8H45 ÀS 10H - 1ª Palestra - Catequese mistagógica
10H ÀS 10H30 - Coffee break
10H30 ÀS 12H - 2ª Palestra - Formação contínua dos(as) catequistas
12H ÀS 13H30 - Intervalo / Almoço
13H30 ÀS 15H - Workshops / Oficinas
15H ÀS 16H15 - Plenária / Fechamento e celebração de envio
16H15 - Coffee break

PALESTRA DO EVENTO

Catequese mistagógica

08:45 ÀS 10:00

Uma catequese em sintonia com uma Igreja “em saída” não poderá jamais replicar os mesmos métodos que serviram no passado, mas hoje não atendem mais às urgências de nossa época. Não se trata mais de uma catequese decorativa (nos dois sentidos de memorizar ou de superfi cialidade ou enfeite), mas uma catequese de-cor-ativa (de coração, que leve à conversão e a novas posturas diante da vida). Por isso mesmo, falamos de uma catequese que deverá ser mistagógica. E falar de mistagogia é falar do mergulho no mistério do Deus vivo, sentido e razão de nosso existir. A compreensão/assimilação existencial do que seja mistagogia não se dá em uma defi nição conceitual, mas na experiência, um saber adquirido na contemplação daquilo que está ao nosso redor e nos toca, nos provoca, nos convoca e nos seduz. Assim, mistagogia remete à experiência de conduzir ou ser conduzido para o interior do mistério e através dele. Portanto, uma catequese mistagógica é aquela que acolhe o simbólico, o contemplativo, o celebrativo, como vias especialíssimas de encontro do catequizando com Deus, com os outros e com ele mesmo.

Partindo sempre da vida e de suas mais genuínas experiências, a catequese mistagógica vai conduzindo o catequizando, lentamente, a realidades invisíveis que possam dar sentido à sua vida, provocar seu desejo de conversão e decidida adesão ao discipulado cristão. E, nesse caminho de descoberta, a Palavra de Deus vai elucidando as vivências feitas, esclarecendo os sinais e revelando o projeto salvífi co de Deus, a ser acolhido na fé por ele. A graça divina vai sendo experimentada na singeleza da fl or, no brilho da vela, no poder restaurador da água, na proteção do óleo, no amor doado na cruz, no perfume do incenso, no sustento do pão e do vinho, no ajoelhar-se contrito, no levantar-se ressuscitado, no refrão que embala a esperança e sintoniza o amor etc. E assim, pouco a pouco, vai-se mergulhando no mistério amoroso de Deus!


Pe. Vanildo de Paiva

Sacerdote, professor universitário de Filosofi a e psicólogo da Arquidiocese de Pouso Alegre – MG. Há muitos anos assessora a formação de catequistas e padres em todo o Brasil. É autor do livro Catequese e liturgia: duas faces do mesmo mistério, publicado pela PAULUS Editora. Coordena, juntamente com Marlene Silva, a coleção “Viver em Cristo”, recém-lançada pela editora, para catequese com adultos de inspiração catecumenal. É membro da equipe que produz a revista Ecoando. É coautor do livro O processo de formação da identidade cristã – roteiros e reflexões para retiros e formação de catequistas com inspiração catecumenal, também da PAULUS editora.

Formação contínua dos(as) catequistas

10:30 ÀS 12:00

No mundo atual, todas as coisas mudam com incrível rapidez. Muda a cultura, mudam as formas como as pessoas se relacionam consigo e entre si e mudam até mesmo os valores. Diante deste quadro desafi ador, cabe às(aos) catequistas se reinventarem a cada nova experiência, buscando aprofundar sua formação para que continuem sendo referências na comunidade e na evangelização. A formação contínua é um pedido do magistério e uma necessidade do cristão do século XXI. Nesta palestra abordaremos o ministério da catequese como o serviço da busca por profundidade em tempos sem profundidade.


Prof. Altierez Sebastião dos Santos

Cientista da religião e autor de diversos artigos publicados em revistas científicas nacionais e internacionais. É fundador e coordenador do Observatório da Violência Religiosa, Intolerância e Fundamentalismos. É doutorando em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo (Umesp). Mestre em Ciências da Religião (2016, Suma Cum Laude) pela Umesp. Pós-graduando em Catequese pela Universidade Salesiana de São Paulo (UNISAL). Especialista em Docência ao Ensino Superior pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB) 2014. Possui graduação em História pela Faculdade de Educação São Luís de Jaboticabal (2012), Filosofi a pela PUC de Campinas (2008) e Teologia pela PUC de Campinas (2010, pausada). Colaborou na formação e animação da juventude e de comunidades em diversas cidades do Brasil. É membro da Comissão de Animação Bíblico-Catequética da Arquidiocese de Ribeirão Preto. Atualmente dedica-se à pesquisa e socialização de temas ligados a catequese, juventude, espiritualidade e demais necessidades pastorais. No ano de 2018 mais de 30.000 pessoas receberam o palestrante para tratar de temas dessas áreas. É professor e também autor, tendo já sete obras publicadas, entre as quais Amor e tempestade, um título de espiritualidade e motivação, tem sido um sucesso de vendas, e Rotas de navegação para perseverança é uma proposta inovadora para o trabalho catequético com adolescentes.

Mais informações estão disponíveis na plataforma Lattes: www.lattes.cnpq.br/3610209535743228.

WORKSHOPS

É obrigatória a participação na palestra e no workshop de sua preferência para a emissão do certificado.

A transmissão da fé se dá mais por testemunho e vivência do que por ensino e doutrinação. Para o catequista que está procurando despertar em seus catequizandos o encontro e a adesão pessoal a Jesus Cristo e ao seu Evangelho, é vital dar testemunho vivo e atraente daquilo que está querendo comunicar. Para isso, se faz necessário o cultivo da espiritualidade. Nesta ofi cina, o autor apresenta sinteticamente os grandes temas da vida cristã em sua prática cotidiana, de modo a favorecer o aprofundamento espiritual por parte dos catequistas. Salienta de um modo especial o relacionamento com a pessoa de Jesus em seu Mistério Pascal de morte e ressurreição, a importância da Palavra de Deus, a centralidade da Eucaristia e da oração, a necessidade contínua da conversão e da busca de aperfeiçoamento. Não deixa de assinalar também a alegria e o otimismo próprios de todos os discípulos de Jesus. Por fi m, o catequista tem de beber do próprio poço, ou seja, precisa buscar em sua missão de mistagogo o alimento da própria espiritualidade. Coroando tudo está a presença da Mãe do Senhor, a mistagoga por excelência de Jesus em sua humanidade: ela é exemplo para todo catequista que quer “guardar todos esses ensinamentos em seu coração” (cf. Lc 2,51) para ver seus catequizandos progredirem “em idade, sabedoria e graça, diante de Deus e dos homens” (cf. Lc 2,52).

A relação entre catequese e liturgia está na base do projeto de iniciação cristã. Sem estarem unidas nos mesmos fi ns, pouco se alcança na evangelização. O seminário apresentará os principais desafi os desta relação e programas bem-sucedidos nos quais ela já vem dando bons frutos.

O canto é parte integrante da vida das pessoas, de suas atividades e de suas relações. Por isso, a proposta desta ofi cina é descobrir elementos importantes no canto e na música voltados para a catequese, como o que cantar (ritmos, melodias), de que maneira cantar (gestos, expressões, danças) e o canto em seu espaço adequado (mistagogia, espiritualidade, liturgia).

A realidade do homem e da sociedade de hoje é tecida pelos meios de comunicação, em especial os novos meios digitais. A oficina introduzirá o catequista nessas novas linguagens e práticas. Tem como objetivo a utilização desses meios para apoio no processo catequético, e o desafio de construir estratégias utilizando as novas linguagens digitais, a fim de anunciar o Evangelho à geração atual.

Esta é uma oficina de produção de pensamento a partir da realidade dos participantes e dos desafios, oportunidades e propostas da catequese com adultos, observando o contexto de um mundo em transformação e levando em conta a proposta de Aparecida e do Papa Francisco, que defende a construção de um novo paradigma para a renovação da Igreja, por meio da iniciação à vida cristã (cf. Doc CNBB, 107).

O estudo, a leitura e a aplicação da Palavra de Deus continuam sendo um desafi o para quem busca nessa fonte Sagrada a inspiração para enfrentar os desafi os do cotidiano. Interpretar os textos bíblicos com o desejo de compreender ao máximo o que seus autores desejaram transmitir supõe estudo, responsabilidade e dedicação.

A formação continuada do(a) catequista é dimensão fundamental de seu ministério. Assim como Jesus associa a si os discípulos, convidando-os para que permaneçam com ele, com o objetivo de moldar seus corações segundo o seu coração de bom pastor, e lhes formar para a missão, do mesmo modo a Igreja sempre se preocupou com a qualidade de seus catequistas. O estudo 59 da CNBB, no número 6, reforça: “Assumimos formar os catequistas em ambiente que favoreça, ao máximo, o espírito comunitário, o clima de escuta, de diálogo e de amizade, que leva à comunhão e à participação”. 
Sabemos que a formação do(a) catequista é integral, e não apenas uma transferência de conhecimentos teóricos sobre Jesus, para que sejam replicados aos catequizandos. São várias dimensões que se interligam, favorecendo uma condição adequada ao catequista, para que exerça seu ministério com alegria e de modo produtivo. 
Na proposta desse workshop, tomaremos a espiritualidade como um dos caminhos relevantes para a formação da identidade do(a) catequista como discípulo(a) missionário(a) de Jesus. Esquemas para retiros espirituais com inspiração catecumenal serão explorados, no entendimento de que a oração e a mistagogia são vias excepcionais para tocar o coração do(a) catequista, proporcionar-lhe um autêntico encontro com Jesus, que dá sentido à sua existência e faz dele(a) testemunha de uma experiência de vida, e não apenas comunicador(a) de ideias bonitas sobre Jesus e a Igreja.

A construção da realidade, do mundo, de todas as coisas que nos cercam se dá pela linguagem. A linguagem faz o real acontecer e ela emancipa o ser humano. Paulo Freire ensinava que “a palavra humaniza” e o Evangelho revelou que o próprio Deus se fez Palavra. “A pedagogia da fé precisa então atender às diversas necessidades e adaptar a mensagem e a linguagem cristãs às diferentes situações dos interlocutores” (DNC, 179).  
Na sociedade atual, em que os jovens estão cada vez mais mergulhados em uma comunicação complexa, novas estruturas simbólicas e imaginárias, as(os) catequistas precisam ser estar preparadas(os) para lidar com tantos desafios. Nesta oficina serão trabalhados temas de comunicação catequética, imaginário, diálogo com os jovens e adolescentes. Daremos às(aos) catequistas condições para melhorar suas estratégias de evangelização.

Esta oficina busca favorecer a compreensão da catequese com adultos, dentro do processo de iniciação à vida cristã, como a principal forma de catequese (cf. CT, n. 43), de modo especial no contexto atual, à luz da qual os demais itinerários devem ser organizados. Apresentar as diversas formas de catequese adulta com adultos, privilegiando as formas em chave evangelizadora e missionária, sobretudo de inspiração catecumenal. Partilhar experiências de iniciação cristã com adultos de inspiração catecumenal e apresentar o Projeto Viver em Cristo da Arquidiocese de Pouso Alegre, publicado pela PAULUS.

LOCAL

FAPCOM - Rua Major Maragliano, 191 - Vila Mariana, São Paulo (SP)


Apoio:

Realização: